22 de janeiro de 2021 11h13 - Atualizado em 22/01/2021 14h32

SES reúne com órgãos de fiscalização e controle para alinhar critérios de vacinação

Decisão será tomada nesta sexta para que a vacinação dos trabalhadores da saúde retorne pela tarde nas unidades
20210121010714_LCSS6306

Em reunião com representantes dos órgãos de fiscalização e controle, na noite desta quinta-feira (21), a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) deu continuidade ao trabalho de alinhamento dos critérios para a vacinação dos profissionais e trabalhadores da saúde na rede estadual. A expectativa é de que a imunização contra Covid-19 nos hospitais retorne ainda nesta sexta-feira (22) em 27 unidades, após a validação das propostas apresentadas, que deve ser feita ao longo do dia.

A equipe técnica da pasta apresentou aos representantes da  Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Ministério Público Estadual (MP-AM), Ministério Público Federal (MPF), da Defensoria Pública Estadual (DPE-AM), Defensoria Pública da União (DPU) e do Ministério Público do Trabalho (MPT) critérios baseados em nível de exposição ao vírus e ambientes em que atuam os profissionais.

Neste primeiro momento, somente serão vacinados aqueles que atuam na linha de frente no atendimento de pacientes com Covid-19, já que não há doses de vacina que contemplem todos os profissionais e trabalhadores da saúde. Os demais serão vacinados conforme forem sendo disponibilizados mais lotes do imunizante.

A decisão, e todas as especificidades, será tomada pelos poderes executivos estadual e municipal na Comissão Intergestores Bipartite do Estado do Amazonas (CIB). O trabalho é necessário devido a não especificidade dos grupos prioritários entre os profissionais no Informe Técnico da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19, do MS e a quantidade de doses da vacina recebida.

Com a aprovação, que deve ser feita nesta sexta-feira (22/01), o documento irá orientar gestores das unidades de saúde e Secretaria Municipal de Saúde (Semsa-Manaus) sobre as pessoas que devem ser vacinadas com prioridade nos hospitais, SPAs, UPAs e UBSs.

Útimas notícias