12 de julho de 2021 16h49 - Atualizado em 12/07/2021 16h50

Palacete Provincial retorna com a exposição ‘Na Sintonia do Rádio’

No local é exigido o uso de máscara, medição da temperatura e distanciamento de 1,5
Foto: Michael Dantas
Foto: Michael Dantas

O Palacete Provincial, no Centro de Manaus, retoma as atividades a partir desta terça-feira (13), com a inauguração da mostra “Na Sintonia do Rádio”, da antropóloga e diretora teatral Nonata Silva. O espaço cultural, que abriga a Pinacoteca do Estado e os museus de Numismática, Tiradentes, da Imagem e do Som (Misam) e de Arqueologia, vai funcionar de terça-feira a sábado, das 9h às 17h, com agendamento pelo Portal da Cultura (cultura.am.gov.br).

O secretário Marcos Apolo Muniz destaca que o acesso é gratuito e as visitas vão acontecer com dez pessoas por horário. Ele explica que o roteiro do local, com 50 minutos de duração, foi montado para atender aos protocolos de segurança em prevenção à Covid-19.

As duas emissoras da Rede Difusora de Rádio estão entre as atrações: Difusora 96,9 e BandNews Difusora 93.7. Foto: Michael Dantas (3)

As duas emissoras da Rede Difusora de Rádio estão entre as atrações: Difusora 96,9 e BandNews Difusora 93.7. Foto: Michael Dantas (3)

“Nossa prioridade em todos os equipamentos é a segurança do público, por isso abrimos de forma gradual, para avaliar a dinâmica de cada um, conforme a demanda de pessoas”, comenta o titular da pasta. “Desde que retomamos as atividades em seis espaços administrados pelo Governo do Amazonas, na segunda quinzena de junho, recebemos um público expressivo, com 80 visitas, em média, por dia. Tudo é avaliado dentro do cenário, para que possamos seguir o planejamento de reabertura”, afirmou.

No local é exigido o uso de máscara, medição da temperatura e distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas. Também fica proibido o contato físico com elementos dos espaços, como colunas, paredes, vitrines expositoras, esculturas, pinturas, demarcadores, portas e maçanetas.

Mostra 

Na exposição “Na Sintonia do Rádio”, a antropóloga e diretora teatral Nonata Silva, que também é artista visual, contempla três recortes específicos que destacam a invenção, as primeiras transmissões, rádios antigos, as radionovelas e toda a diversidade de timbres e sons das rádios locais.

O projeto foi contemplado no edital Prêmio Feliciano Lana, que faz parte das ações emergenciais da Lei nº 14.017/2020, conhecida como Lei Aldir Blanc, operacionalizada no Estado através do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

“A exposição apresenta instalações interativas, memorial e equipamentos históricos que produzem significados na interpretação e construção de sentidos a partir de uma linha do tempo e vão proporcionar uma experiência única aos visitantes”, afirma Nonata Silva. “São três espaços que vão contemplar desde quando o rádio surgiu no mundo, com modelos raríssimos das décadas de 1940, 1950, 1960, até chegar ao Amazonas, com a história dos nossos locutores”.

A ficha técnica da mostra traz Nonata Silva na direção e pesquisa, Jeisa Timberlake na assistência de direção, Nilce Pantoja na produção, Claudia Ribeiro na assistência de produção e Bruno Aguiar na técnica. Nonata Silva e Jeisa Timberlake dividem ainda a programação visual. 

Roteiro  

No Palacete Provincial, a entrada dos visitantes vai ser pela praça Heliodoro Balbi e a saída pelo portão da rua José Paranaguá. O roteiro começa pelo andar superior, no Museu de Numismática Bernardo Ramos e segue pelos museus Tiradentes e de Arqueologia.

No andar inferior, o público conhece a Pinacoteca do Estado, o Museu da Imagem e do Som do Amazonas (Misam). O tempo de permanência em cada etapa é de cinco minutos.

Útimas notícias