3 de maio de 2021 13h28 - Atualizado em 3/05/2021 14h54

Cheia: Área Central de Manaus é tomada pelas águas e Prefeitura projeta plano

Comerciantes e moradores de rua serão afetados com a subida das águas que deve ser histórica este ano

Prefeitura de Manaus reuniu órgãos municipais no Centro da capital para avaliar a Rua dos Barés,  que já apresenta sinais de alagamento ocasionados pela subida do nível do rio Negro, bem como as demais vias que serão afetadas nos próximos dias pela cheia deste ano. Comerciantes e moradores de rua serão afetados com a subida das águas.

Gestores da Casa Militar, Defesa Civil, Instituto de Mobilidade Urbana (IMMU) e Secretarias Municipais da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), de Saúde (Semsa) e de Limpeza Urbana (Semulsp) analisaram o local e avaliaram as medidas que serão tomadas por meio da “Operação Cheia”, para minimizar os impactos aos comerciantes, feirantes e moradores da região.

“Reunimos os representantes de algumas secretarias que fazem parte do comitê de Pronta-Resposta para que pudéssemos fazer uma visita técnica e avaliar as medidas que serão tomadas em conjunto para amenizar os danos causados pela subida dos rios. É uma determinação do prefeito David Almeida que façamos tudo o que estiver dentro do alcance do poder público municipal e preparar a cidade para a cheia, assistindo a população da melhor forma possível. O Centro é uma das áreas que estamos monitorando desde o início do ano; e essa semana já iremos atuar no local”, ressaltou o secretário Municipal e Chefe da Casa Militar, Tenente William Dias.

Na última sexta-feira (30), o Serviço Geológico do Brasil (CPRM) anunciou que há probabilidade de Manaus ter uma cheia histórica, acima dos 30 metros. Com isso, algumas pessoas em situação de rua que vivem na região central terão que ser retiradas devido aos pontos de alagamento. Para isso, a Prefeitura de Manaus, por intermédio da Semasc, já está planejando o trabalho de assistência social.

“Hoje realizamos a identificação dos pontos, fizemos o registro das famílias que estão em situação de rua e, a partir disso, iremos trazer o serviço de abordagem social para identificar essas pessoas para serem registradas em possíveis programas sociais”, enfatizou a secretária da Semasc, Jane Mara Moraes.

A área central deve receber nos próximos dias os serviços de construções de pontes e passarelas, barragens com sacas de areia e mudança no curso do trânsito para adequação ao período de cheia, que ocorre anualmente e afeta Manaus.

Útimas notícias