13 de janeiro de 2021 08h33 - Atualizado em 13/01/2021 08h34

Vereador ingressa com ação pedindo adiamento do Enem no AM

Manaus enfrenta um dos cenários mais preocupantes do Brasil nesta pandemia

O vereador de Manaus Amom Mandel (Pode) ingressou com uma Ação Ordinária Cautelar, com pedido de antecipação de tutela, pelo adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no Estado do Amazonas. As provas foram marcadas pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) para o próximo domingo (17).

O pedido de Amom acontece em face do aumento do número de pessoas infectadas pelo covid-19 na capital do Amazonas e no interior, e também após denúncias recebidas pelo “Gabinete Online”, lançado pelo parlamentar no domingo (10).

“Considerando que a possibilidade de desistência em massa, tanto de estudantes quanto de colaboradores do Enem, um risco real, decidi entrar com a ação na Justiça Federal”, justificou o parlamentar.

Manaus enfrenta um dos cenários mais preocupantes do Brasil com o aumento diário de internações e sepultamentos de vítimas do novo coronavírus. De acordo com Amom Mandel, a realização do exame nos moldes propostos pelo Inep, de forma presencial, representa um risco real à saúde de estudantes.

“Nesse momento, Manaus vive o que as autoridades em saúde classificam como fase roxa do sistema de atendimento. A aglomeração provocada pelo Enem seria um risco aos estudantes, aos familiares e poderia agravar a saturação que nossa cidade enfrenta em seu sistema de saúde. O Enem é importante e deve acontecer, mas dentro do possível”, afirmou Amom.

Covid-19 no Amazonas

Na última segunda-feira (11), o Boletim Epidemiológico divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM) apontou que o estado registrou 2.151 novos casos de Covid-19, elevando para 216.112 casos da doença. 55 óbitos foram confirmados, 34 só no último domingo (10). Desde o início da pandemia, 5.756 pessoas perderam a vida em consequência do coronavírus em todo o Amazonas.

Útimas notícias