22 de junho de 2020 09h08 - Atualizado em 22/06/2020 09h08

Velódromo construído pela prefeitura alcança 50% de execução

A previsão de entrega da obra, na zona Oeste, ficou para o mês de setembro

Manaus voltará a ter um velódromo, 120 anos após ter o primeiro, integrando o pacote de obras planejado pela Prefeitura de Manaus para melhorar áreas como infraestrutura, mobilidade urbana e, claro, esporte e lazer. Com 50% de execução, a obra construída na zona Oeste da cidade está prevista para ser entregue em setembro e faz parte dos presentes anunciados pelo prefeito Arthur Virgílio Neto nos 350 anos da capital do Amazonas.

“Com potencial de atrair grandes competições, com atletas e públicos de outras cidades, estados e até países, o velódromo municipal é um legado não apenas de uma gestão que alcançou o equilíbrio fiscal e soube se organizar em meio à pandemia do novo coronavírus, mas de uma fase de superação pela qual Manaus passa e demonstra que tem total condições de vencê-la. Ficará pronto em poucos meses, assim como outras grandes obras”, declarou o prefeito Arthur Neto.

Localizado no conjunto Aruanã, bairro Compensa, zona Oeste, um espaço, antes ocioso, de 6 mil metros quadrados dará lugar a um complexo que englobará as modalidades de ciclismo, com pista oval, e de tênis, com uma quadra na área vaga no centro da pista. As estruturas terão medidas oficiais para realização de eventos locais e nacionais.

“Essa é a obra mais representativa do pacote de obras do esporte. É um presente em comemoração aos 350 anos de Manaus, anunciado pelo prefeito Arthur, e será muito bem aproveitada pelos atletas e pelos moradores da proximidade. Isso mostra que a gestão valoriza a atenção para a área esportiva”, destacou o secretário interino de Juventude, Esporte e Lazer, João Holanda.

Com o valor de R$ 2,6 milhões, atualmente, os serviços estão em fase de conclusão da terraplanagem para início da concretagem da pista. Os prédios onde serão as administrações das Federações de Ciclismo e de Tênis, além dos vestiários, já recebem acabamento e cobertura, assim como a arquibancada e bicicletário. A obra contará ainda com paisagismo, recapeamento das ruas paralelas e ciclofaixas com acesso para avenida Brasil.

“Estamos em ritmo acelerado, apesar da chuva ser um empecilho, tendo em vista que trabalhamos com uma movimentação grande de terra”, informou o representante da Construban, Antônio Paiva, que também salienta que a empresa segue os protocolos de segurança para prevenção à Covid-19. “Tomamos todas as medidas de proteção para os nossos colaboradores e seguimos a obra a todo vapor”, disse.

Pioneirismo

Ainda sem um espaço próprio, o presidente da Federação de Ciclismo Amazonense (Feciclam), Juliano Macanoni, destaca que o velódromo será a casa dos ciclistas de Manaus, em média 20 mil pessoas, e que o irá fomentar o esporte e servir para descobrir novos talentos. Ainda segundo ele, o velódromo de Manaus será o primeiro do Norte e um dos poucos oficiais do país.

“A construção de uma quadra de tênis comunitária, junto com o velódromo, é sensacional e pioneira no Brasil. É o pioneirismo da Prefeitura de Manaus com as federações envolvidas. Estamos agora na expectativa para inauguração e quando for possível realizar eventos para a população de Manaus”, salientou Juliano. “Poderemos desenvolver uma categoria que antes não conseguíamos por não termos esse espaço, que será o ciclismo de pista, e trazer para a cidade eventos de nível nacional e internacional”, concluiu.

O primeiro velódromo de Manaus foi construído, em 1899 no bairro da Cachoeirinha, por comerciantes locais que haviam conhecido o primeiro do país, em São Paulo. Agora, sendo o primeiro espaço desse tipo público, a obra da prefeitura foi implantada em uma terreno que favorece para que a pista se apresente em estilo arena, ficando junto com a quadra de tênis na parte mais baixa do terreno e as edificações e a arquibancada na parte mais alta, proporcionando ótima vista do eventos no complexo.

Útimas notícias