9 de fevereiro de 2017 11h03 - Atualizado em 9/02/2017 11h05

Temer diz que reforma do ensino médio vai para sanção nos próximos dias

O presidente chegou a comemorar a aprovação da reforma, com 43 votos
Brasília - O presidente interino Michel Temer participa de encontro com representantes da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (José Cruz/Agência Brasil)
Brasília - O presidente interino Michel Temer participa de encontro com representantes da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (José Cruz/Agência Brasil)

Em tom comemorativo pela aprovação da reforma do ensino médio, o presidente Michel Temer disse nesta quinta-feira (9) que pretende sancionar a medida provisória nos próximos dias. “Foi aprovada ontem na Câmara a segunda das reformas fundamentais do Brasil, que é a do ensino médio. Quero comemorar isso e sancionar muito rapidamente, nos próximos dias”, afirmou.

A reforma foi aprovada na quarta-feira (8) no Senado, por 43 votos a 13 e, para o presidente Temer, a exemplo da aprovação de quarta, a bancada de apoio ao governo conseguirá aprovar “com relativa facilidade” as outras reformas defendidas por sua equipe. Conforme ele, essas vitórias têm sido obtidas graças à capacidade de diálogo do governo.

“O Congresso Nacional nos permitiu aprovar matérias fundamentais para o país que estavam paralisadas há muito tempo. Uma dela é a questão do teto dos gastos públicos, algo tão trivial, frontal, simples e singelo, que até me causa espanto que de vez em quando, ou melhor, agora não mais, mas no passado, havia uma certa resistência”, disse o presidente durante a abertura do evento Caixa 2017, em Brasília.

Temer também falou sobre a importância de uma “modernização da legislação trabalhista”. De acordo com ele, com os acordos que vêm sendo costurados com empregadores e empregados, a reforma trabalhista deve ser aprovada com “relativa facilidade”, assim como a da Previdência.

“Essa reforma da legislação trabalhista também se dará com relativa facilidade. De igual maneira, a reforma da Previdência, que será fundamental para o país. Sei que é uma matéria difícil e complicada porque diz respeito a cada um, mas é uma coisa importante para o país”, acrescentou o presidente, ao ressaltar que pretende também atuar no sentido de simplificar o sistema tributário, desburocratizando-o, de forma a atrair investimentos para o país.

Da Agência Brasil

Útimas notícias