9 de agosto de 2017 11h47 - Atualizado em 9/08/2017 11h47

Roraima pede reforço na segurança da fronteira com Venezuela

O ofício foi encaminhado pela governadora temendo por conflitos
venezuelapais

A governadora de Roraima Suely Campos encaminhou um ofício solicitando ao governo federal o envio de militares das forças armadas e de policiais federais para reforçar a segurança dos mais de dois mil quilômetros da fronteira do Brasil com a Venezuela. Um relatório elaborado pelas forças de segurança do Estado revela a necessidade do emprego das Forças Armadas no patrulhamento de toda a extensão do município de Pacaraima, que faz fronteira seca com a Venezuela.

Nesta área, de acordo com o documento, existem diversas vias de acesso clandestinas utilizadas como rota de tráfico de drogas, de pessoas e de armas pesadas. A preocupação aumenta nesse contexto de agravamento da crise no país vizinho e crescimento no número de crimes transfronteiriços na região.

O governo local também quer aumentar o efetivo de agentes e delegados na Delegacia de Polícia Federal em Pacaraima, para dar rapidez ao encaminhamento dos pedidos de refúgio e às investigações de crimes praticados por imigrantes na faixa de fronteira.

Suely Campos pede ainda a reativação do Programa Sentinela, que mantinha agentes federais no Posto de Fiscalização de Jundiá, na divisa com o Amazonas, na BR 174. A rodovia liga os dois estados e é utilizada como corredor do tráfico de drogas e de armas que entram pela fronteira.

O efetivo do exército em Roraima é de 3.500 homens que poderão fazer o patrulhamento da fronteira, caso haja a determinação presidencial.

 

Útimas notícias