24 de maio de 2019 15h28 - Atualizado em 24/05/2019 15h28

Professora Nelly Falcão recebe homenagem da AAL

A professora foi uma das personalidades a receberem a Medalha do Centenário
WhatsApp Image 2019-05-24 at 14.59.22

A professora e diretora das Instituições Nelly Falcão de Souza (INFS), Nelly Falcão, foi uma das personalidades a receberem a Medalha do Centenário da Academia Amazonense de Letras (AAL), na noite de quinta-feira (23). Durante o evento, o presidente da casa, Robério Braga, exaltou a figura da professora, pesquisadora e ecologista  Martha Falcão e o seu legado de uma família de professores que acreditam no poder transformador da educação.

“Esse é um momento singular para a academia, pois estamos homenageando pessoas que são referência e que contribuem para o Amazonas. Na área da educação, a medalha representa o reconhecimento do trabalho iniciado pela professora Martha Falcão e que hoje é continuado pela professora Nelly e sua família, que são de extrema importância para a educação das novas gerações e o desenvolvimento da Amazônia”, destacou Robério.

Emocionada, a professora Nelly Falcão destacou que se sente honrada em receber uma homenagem da AAL e acredita que isso representa um indicador de que o trabalho desenvolvido nas INFS está no caminho certo. O Colégio Martha Falcão e Pinocchio Centro Educacional são reconhecidos pelo pioneirismo em aplicar metodologias que desenvolvem habilidades emocionais, sociais e cognitivas.

Além da educadora, outras 29 pessoas foram agraciadas com a Medalha do Centenário, escolhidas entre ex-presidentes da Academia (in memoriam), antigos acadêmicos (in memoriam), parlamentares, autoridades e figuras públicas, a partir de indicação acadêmica e homologação em assembleia geral.

A Academia foi fundada oficialmente no dia 1° de janeiro de 1918. Teve sua primeira sede na residência do escritor, jornalista e dramaturgo Benjamin Franklin de Araújo Lima.  No início da sua história, a instituição chamou-se Sociedade Amazonense de Homens de Letras, mas em 1920 mudou sua denominação para Academia Amazonense de Letras, por indicação do escritor Raul de Azevedo.

Útimas notícias