1 de fevereiro de 2018 16h45 - Atualizado em 1/02/2018 16h45

Primeira votação da Aleam será na próxima quarta-feira

A informação foi dada durante a abertura dos trabalhos legislativos
06_DAVID ALMEIDA (PSD)_VOTAÇÃO

O presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado David Almeida (PSD) convocou para a próxima segunda-feira (5) a reabertura dos debates e deliberações na Aleam e para a quarta-feira (7) a primeira sessão de votação na Casa. A informação foi dada durante a abertura dos trabalhos legislativos deste ano, na manhã desta quinta-feira (1).

Antes do carnaval, vamos ter a primeira votação. Já há vetos governamentais e Projetos de Lei de parlamentares aptos a serem apreciados. Já estive na Diretoria de Apoio Legislativo (DAL) formando as comissões especiais para fazer análise dos vetos. Não vamos perder tempo. Toda quarta será, como já havíamos definido, dia de votação nesta Casa”, disse o presidente, afirmando que o ano eleitoral não atrapalhará as sessões da Casa. “A Assembleia vive um novo momento. O ano eleitoral não vai atrapalhar nossa atuação, porque temos o compromisso com o povo de darmos seguimento nas votações e sessões”, concluiu.

Em seu discurso durante a sessão solene da leitura da mensagem governamental na Assembleia, David Almeida disse que manterá a postura de votar a favor de matérias que beneficiem a população, mesmo que elas sejam oriundas do governo. O presidente da Casa afirmou que as divergências políticas devem ser esquecidas em prol de melhorias para a população.

Eu discordo no campo das ideias e das opiniões, jamais no campo pessoal. É importante lembrar que das 14 mensagens governamentais enviadas eu votei favorável em 13. Meu mandato está à disposição da melhoria do meu Estado. O povo está cansando de brigas políticas. Quando os políticos brigam o povo é quem sofre”, apontou. 

Adeus PSD

Em tom de protesto, David Almeida confirmou que não fica no PSD. Ele agradeceu a sigla pelo tempo em que ficou filiado, mas disse que esperava ter sido valorizado quando desejou ser candidato a governador na eleição suplementar do ano passado e não teve apoio.

Eu fui o primeiro deputado a ir para o PMN quando o senador Omar Aziz estava no partido. Depois fui para o PSD. Sempre fui fiel, mas quando precisei de ajuda não tive essa reciprocidade. Sou grato ao PSD, mas estou em busca de um partido que possa ter uma melhor condição, que tenha espaço para crescer politicamente”, disse.

Sobre as eleições deste ano, o presidente da Aleam afirmou que não sabe ainda a que cargo concorrerá e que o povo é quem definirá sua decisão. “Eu tenho um acordo com a Rebecca Garcia. Hoje eu não tenho nem partido. Eu queria ter sido candidato a governador no ano passado. Eu não possa falar de candidatura porque não tenho partido. O que é certo é que meu acordo com a Rebecca será cumprido. Em março ou em abril vamos fazer uma pesquisa e o povo do Amazonas indicará o cargo que eu tenho que disputar”, finalizou.

Útimas notícias