10 de janeiro de 2017 13h09 - Atualizado em 10/01/2017 13h09

Polícia da Itália descobre central de espionagem contra políticos

Outros políticos, instituições e empresários estavam na mira das espionagens
espionagem-central

A polícia italiana desmantelou nesta terça-feira (10) uma central que espionava instituições públicas, especialistas e empresários do país, além de políticos, como o ex-primeiro-ministro Matteo Renzi. As informações são da agência de notícias Ansa.

Outros políticos que estavam na mira das espionagens seriam Mario Draghi, presidente do Banco Central Europeu, o também ex-premier Mario Monti, o ex-ministro Ignazio La Russa e o ex-prefeito de Turim, Piero Fassino.

Computadores da Câmara dos Deputados, do Senado e até do cardeal Gianfranco Ravasi, que desde 2007 preside o Pontifício Conselho para a Cultura, também teriam sido atacados. De acordo com as autoridades que conduziram a operação, sob comando da Promotoria de Roma, a central recolhia dados e informações sigilosas há anos das personalidades italianas.

A operação deflagrada terça-feira prendeu duas pessoas, sendo um engenheiro nuclear, Giulio Occhionero, de 45 anos, e sua irmã, Francesca Maria, ambos residentes em Londres, mas com domicílio em Roma e conhecidos do setor financeiro da capital italiana. Eles estão sendo acusados de apropriação de informações de segurança do estado, acesso abusivo ao sistema informático, com agravante de interceptação ilícita de comunicações.

De acordo com o Centro Nacional Anticrime Informático da Itália, a dupla gerenciava uma rede botnet infectada com um malware (um software destinado a se infiltrar em um computador de forma ilícita para causar algum dano ou roubo de informações), e, assim, eram recolhidas informações sigilosas.

Da Agência Brasil

Útimas notícias