9 de maio de 2018 18h24 - Atualizado em 9/05/2018 18h24

Polícia Civil desarticula esquema de falsificação de documentos do Detran-AM

A ação resultou na prisão de nove pessoas em vários bairros de Manaus
WhatsApp Image 2018-05-09 at 19.05.26

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (Derfv), sob o comando do delegado Rafael Allemand, deflagrou nesta quarta-feira (9), em bairros distintos da capital, a operação “Chancela”. A ação resultou nas prisões de nove pessoas, sendo sete em cumprimento a mandados de prisão preventiva por falsificação de documento público e associação criminosa, uma em flagrante por tráfico de drogas e outra por receptação.

Foram presos, em cumprimento a mandados de prisão preventiva por falsificação de documento público e associação criminosa, Fábio Ferreira Nunes, 29; Jackson Norberto de Souza Silva, 40, chamado de “Batman”; James de Oliveira Silva, 60; Janderson da Costa Menezes, 23, o “Maluquinho”; Kaliane Campos Chagas, 32; Ketlen Soares Souza, 19; e Raimundo Nonato Rebelo, 64.

Durante os trabalhos, a companheira de Fábio, Ana Paula Lopes e Silva, 24, foi presa em flagrante por tráfico de drogas. Além dela, Ezirdo Barros Matias, 29, foi preso em flagrante por receptação. As ordens judiciais em nome de Fábio, Jackson, James, Janderson, Kaliane, Ketlen e Raimundo foram expedidas pelo juiz Genesino Braga Neto, da 10ª Vara Criminal.

“A ação teve por objetivo desarticular um esquema criminoso de falsificação de documentos públicos do Estado e apreender materiais utilizados na falsificação dos documentos, como computadores, notebooks, impressoras e documentos em branco emitidos pelo Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). Os principais alvos da operação eram Jackson e Janderson. Esses dois infratores já haviam sido presos há dois anos, por adulteração de sinal identificador de veículo automotor”, explicou Allemand.

O titular da Derfv ressaltou que “Maluquinho” está cumprindo pena no Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), por crimes distintos, e comandava a organização criminosa de dentro da unidade prisional. “Ketlen é considerada irmã, por afinidade, de Janderson, e realizava os procedimentos ilegais que ele ordenava de dentro da cadeia. Esse grupo agia como despachante, mas não estava mais em situação regular junto ao Detran-AM”, argumentou.

Conforme a autoridade policial, os indivíduos presos durante a operação eram responsáveis por falsificar documentos de veículos que haviam sido roubados ou furtados por outra organização criminosa, que já está sendo investigada. Os veículos seriam vendidos por um baixo preço, entre R$ 2 a 10 mil. Os documentos em branco eram fornecidos por um elemento, até o momento não identificado, pelo valor de R$ 150, e eram usados para regularizar os automóveis roubados ou furtados antes de serem vendidos.

Materiais apreendidos

Ao longo da ação os policiais civis apreenderam, durante o cumprimento dos mandados, documentos do Detran-AM em branco, computadores, notebooks, celulares, impressoras e R$ 4 mil em espécie. Além disso, durante os trabalhos, foram encontradas com Fábio e a companheira dele, Ana Paula, 25 trouxinhas de cocaína. Uma arma de fogo foi apreendida com Raimundo.

Receptação

Ezirdo Barros Matias, 29, foi identificado como o indivíduo que, possivelmente, teria outros documentos falsificados. Com ele os policiais civis recuperaram uma motocicleta com restrição de roubo. O proprietário do veículo já foi identificado e a motocicleta será devolvida ao dono.

Fábio, Jackson, James, Janderson, Kaliane, Ketlen e Raimundo foram indiciados por falsificação de documento público e associação criminosa. Após os trâmites legais na unidade policial, eles serão encaminhados para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), no quilômetro oito da rodovia federal BR-174, onde ficarão à disposição da Justiça.

Flagrante

Fábio também foi autuado em flagrante por tráfico de drogas, juntamente com a companheira dele, Ana Paula. Raimundo também irá responder por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Ezirdo foi autuado em flagrante por receptação. Eles serão levados para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, no bairro São Francisco, zona sul.

Útimas notícias

aniversario