23 de março de 2021 15h31 - Atualizado em 23/03/2021 15h31

‘Nosso Primeiro Filme’ realizará oficinas gratuitas em Manaus

Serão oferecidas apenas 13 vagas em Manaus para aulas no mês de abril

Formação cultural por meio do audiovisual é a proposta do projeto “Nosso Primeiro Filme”. O curso propõe um panorama dos principais setores envolvidos no processo de realização de um filme. Serão oferecidas apenas 13 vagas em Manaus.

O curso será dividido em seis módulos: roteiro, produção, fotografia, captação de som, composição de trilha sonora e edição.  Devido às recomendações de segurança contra a Covid-19 as oficinas serão realizadas de 5 a 9 de abril, das 8h às 18h. O projeto foi contemplado pela Lei Aldir Blanc, por meio do Prêmio Feliciano Lana. 

As inscrições iniciam nesta quarta-feira (24) e vão até o dia 30 de março, por meio do link. O resultado dos selecionados será divulgado no dia 1º de abril, por meio das redes sociais e  e-mail. Ao final do curso, os participantes receberão uma declaração de participação.

O intuito é que os participantes conheçam, na teoria e na prática, o processo de criação e finalização de um filme, seja ele ficção ou documentário, de curta ou longa-metragem, além de contribuir com a difusão do cinema e capacitação de novos profissionais para a área.

A proposta também busca, principalmente, promover a troca de experiências entre novos entusiastas da Sétima Arte e produtores, roteiristas, fotógrafos, iluminadores, designers de som, documentaristas e outros profissionais da área.

O curso, que será realizado na Casa de Artes Trilhares (rua Belo Horizonte, 1.408, bairro Adrianópolis), terá carga horária de 60h e será realizado em duas etapas: aulas teóricas e práticas presenciais, com a produção final de um documentário.

Realizadores 

O projeto é coordenado pela produtora audiovisual Saleyna Borges, em parceria com a Cara de Gato Filmes, Casa de Artes Trilhares e Museu Amazônico (Ufam).

Os módulos serão ministrados pelos produtores audiovisuais Helione Meireles e Thiago Morais, pelo compositor César Lima e pelo jornalista e roteirista Ivanildo Pereira.

“Teremos equipamentos de prevenção à Covid-19 no local, como máscaras, álcool em gel e descartáveis. O curso originalmente tinha vagas para 25 pessoas, mas reduzimos para que tenhamos um ambiente seguro”, explica Saleyna.

“Estamos focando no público que se interessa pelo audiovisual, lê e estuda sobre a área, mas ainda não realizou e produziu uma obra. É um curso que não se restringe apenas ao cinema, mas a quem deseja produzir conteúdo para as redes sociais, ou um videoclipe, ou uma série, a uma obra audiovisual”, ressalta.

Útimas notícias