9 de julho de 2019 09h12 - Atualizado em 9/07/2019 09h12

Morre o ex-presidente argentino Fernando de la Rúa

Ele estava internado em Buenos Aires e aos 81 anos teve agravamento de saúde
fernando_de_la_rua_foto_jair_magri_

O ex-presidente da Argentina, Fernando de la Rua, que estava hospedado em um centro médico na cidade de Buenos Aires, morreu nesta terça-feira (9), aos 81 anos, em resultado do agravamento de seus problemas de saúde. O presidente argentino Mauricio Macri lamentou a morte do ex-presidente, que ocupou o posto no período de 1999 a 2001. 

Disse Macri em um post no Twitter: “Lamento a morte do ex-presidente Fernando de la Rúa. Sua trajetória democrática merece o reconhecimento de todos os argentinos. Nós acompanhamos sua família neste momento.”

Agravamento

De la Rua foi internado no sanatório de Fleming, na cidade de Buenos Aires, num estado “extremamente grave”, devido ao agravamento de seus problemas de saúde, informou a Télam.

O ex-presidente de 81 anos sofria de doenças coronárias e renais há vários meses. Em janeiro passado, o ex-presidente passou quase um mês no sanatório Austral de Pilar, na província de Buenos Aires.

Em 2018, ele foi submetido a uma angioplastia após um infarto. Antes disso, em 2016, foi submetido a um tumor de bexiga com resultados favoráveis.

De la Rúa – de origem radical (União Cívica Radical) – foi várias vezes senador nacional, chefe do governo de Buenos Aires e presidente do país pela coalizão da Aliança, de 1999 a 2001.

O líder foi em 1996 o primeiro chefe de governo da Cidade Autônoma de Buenos Aires (CABA) eleito pelo voto popular.

De la Rua foi presidente da nação argentina de 10 de dezembro de 1999 a 21 de dezembro de 2001, quando renunciou em meio a convulsões sociais – em que houve cerca de trinta mortes em todo o país – devido à crise econômica e suas consequência.

Útimas notícias