12 de junho de 2018 14h54 - Atualizado em 13/06/2018 15h22

Manaus será sede da Copa Libertadores Feminina

Em coletiva, o Governo do Amazonas anunciou ajuda para programar o evento na cidade
IMG-4939

Após Manaus ser anunciada como sede da Copa Libertadores da América de Futebol Feminino, o governador Amazonino Mendes garantiu que o Estado do Amazonas não vai poupar esforços para promover o melhor torneio da história. Manaus será a sede da competição internacional, marcada para acontecer de 4 a 18 de novembro.

Na manhã desta terça-feira (12), o governador demonstrou toda a sua admiração pelo crescimento da equipe amazonense de futebol feminino de Iranduba, que ganhou projeção nacional e atualmente está na Série A do Campeonato Brasileiro. “Eu fiquei muito impressionado quando tomei conhecimento que o Amazonas tinha um time de futebol feminino que arrebentava o país inteiro, logo aqui de Iranduba. Elas estão dando exemplo extraordinário que as coisas são possíveis. Iranduba veio, mostrou que é possível, e está aí despontando na liga nacional, mais do que isso, traz uma competição internacional para dentro do Amazonas. Isso é muito extraordinário”, enfatizou Amazonino Mendes.

Diante de mais de 20 atletas amazonenses medalhistas em 2018, tanto em competições nacionais quanto internacionais, o governador lembrou que foram os atletas do estado que o inspiraram, lá atrás, a fazer a primeira Vila Olímpica da América do Sul, construção que lhe valeu uma premiação internacional, entregue pela Associação Internacional de Atletismo, na cidade de Sevilha, na Espanha. “Foi uma honra muito grande porque fui o único político no mundo, até então, a receber essa comenda. Abriram a exceção para homenagear o Estado do Amazonas, pela ousadia de se fazer a Vila Olímpica”, recordou o governador. “Nós entendemos que o esporte é básico, sério e importante para a formação dos jovens, para o combate aos desvios de ordem social que a gente vive no país e no mundo”, completou.

Competição

Pela primeira vez na história da competição, o Brasil será sede da Copa Libertadores feminina de futebol. Além de atletas de países como Argentina, Colômbia e Paraguai, a capital amazonense vai receber atletas do Santos (campeão brasileiro de 2017), do Audax (campeão da Libertadores do ano passado), além do time de Iranduba. A Arena da Amazônia será um dos palcos para os jogos da Libertadores feminina.

Para o secretário de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), Manoel Almeida, a escolha de Manaus como sede da competição internacional mostra o prestígio do time amazonense de Iranduba no cenário nacional. Além disso, pesa o fato da capital do Amazonas já ter recebido, com êxito, jogos da Copa do Mundo de 2014 e das Olímpiadas de 2016. Essa escolha representa a esperança, o desenvolvimento do esporte no estado. Trazer a Libertadores de futebol feminino para cá é colocar o Amazonas no mapa do futebol de destaque na América do Sul. Nós hoje somos referência em futebol feminino. Já estamos na Série A do Brasileirão e hoje as meninas do Iranduba conseguem trazer um desafio muito maior, tanto para elas quanto para nós do Governo do Estado”, afirmou Manoel Almeida.

O secretário explicou que o estado vai constituir uma força tarefa – chefiada pela gestora das praças desportivas, Monica Figueiredo – para que os ajustes necessários para recebermos os jogos da competição sejam feitos o mais breve possível. “Nós temos praças desportivas adequadas para receber a competição e aquilo que for recomendação da Conmebol e CBF nós iremos tratar”, destacou o titular da Sejel. A expectativa do Governo do Estado é que Manaus receba um público acima das 250 mil pessoas durante a competição.

Útimas notícias