31 de julho de 2020 15h49 - Atualizado em 31/07/2020 15h49

Manaus fecha primeiro semestre com queda em oito indicadores de criminalidade

Os casos de homicídios atingiram o menor patamar dos últimos sete anos, em Manaus

A Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) registrou, no primeiro semestre de 2020, queda nos indicadores de criminalidade em Manaus. Crimes como homicídio doloso, latrocínio, estupro, furto e roubo apresentaram baixa.

Os casos de homicídios atingiram o menor patamar dos últimos sete anos, em Manaus. Na comparação com 2019, a redução foi de 3%. As maiores quedas foram nos indicadores de tentativa de homicídio (-28,9%), estupro (-28,6%) e roubo (-15,7%). Além da redução de casos criminais, as polícias efetuaram mais de 3,3 mil prisões na capital amazonense, relacionadas a diversos crimes. Os números são preliminares e, por isso, não é possível estabelecer comparações com anos anteriores.

O secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, avalia que os números refletem o reforço das ações de Inteligência, do trabalho repressivo e o maior dinamismo na apuração de denúncias feitas pela população, por meio do 181, o disque-denúncia da SSP-AM.

Para combater os crimes contra o patrimônio, como roubos e furtos, o sistema de Segurança vem intensificando operações policiais nas chamadas manchas criminais, integrando ações do trabalho repressivo/ostensivo, da Polícia Militar, com as investigações da Polícia Civil. Só nesse segmento, o trabalho das polícias resultou na prisão de 869 suspeitos, de acordo com os dados parciais.

Indicador CVLI

Considerando os chamados Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), houve queda nos homicídios (-3%), latrocínios (-15,7%) e lesão seguida de morte (-8,3%).

Apesar da menor queda percentual, os casos de homicídios apresentaram a menor quantidade para o primeiro semestre dos últimos sete anos. No primeiro semestre de 2013, a capital registrou 347 homicídios. Neste ano, foram 351 crimes desta natureza.

Com o registro de 16 casos, os roubos seguidos de morte, denominados latrocínios, apresentaram o menor quantitativo desde 2014. Já o crime de lesão corporal seguida de morte, com 11 ocorrências, ficou no menor nível desde 2015.

Roubo e furto 

Com quedas acentuadas, os crimes de roubo e furto apresentaram redução de 14,5%, na média. As maiores quedas foram nos casos de roubo e furto a residências (-16%) e roubo e furto em estabelecimentos comerciais (-5,5).

Os registros de roubo alcançaram o menor patamar para o primeiro semestre desde 2015, enquanto os furtos se reduziram ao nível mais baixo desde 2017.

O único crime que apresentou alta foi o de lesão corporal relacionada aos casos de violência doméstica. Enquanto os casos de lesão corporal registraram redução de 7,9% no primeiro semestre, os crimes desta natureza relacionados à violência doméstica subiram 30%. Dos 1.487 casos de lesão corporal no segmento, 1.390 tiveram mulheres como vítimas.

Útimas notícias