12 de novembro de 2020 18h43 - Atualizado em 12/11/2020 18h43

Luizinho completa 3 meses no Manaus: “Clube que cresceu grande”

O técnico revela o jogo mais difícil e diz o que mais lamenta não ter vivido ainda
Foto: Ismael Monteiro/ManausFC
Foto: Ismael Monteiro/ManausFC

O técnico do Manaus FC, Luizinho Lopes completa três meses do comando do time amazonense. Natural do Rio Grande do Norte, o jovem treinador de 39 anos desembarcou na capital amazonense no dia 13 de agosto. O objetivo: engrenar o Gavião na sua inédita participação na série C do Brasileiro.

Foto: Ismael Monteiro/ManausFC

Foto: Ismael Monteiro/ManausFC

Em uma entrevista exclusiva ao quadro de esportes “Sala 10” ele fala do maior desafio, o jogo mais difícil, objetivo dele enquanto profissional e é claro como a cidade de Manaus o fisgou

Professor, ao receber o convite para comandar o Manaus FC, no extremo norte do País – o senhor que estava no comando do time do Uberlândia, em Minas Gerais – qual foi o primeiro pensamento e informação sobre o novo clube?

“O pensamento, nós que trabalhos no futebol, temos a informação de um clube novo no Brasil, histórico super vencedor em poucos anos e que havia conquistado um acesso histórico numa arena de Copa do Mundo lotado ano passado. Então, um clube que já tínhamos ótimas informações. Um clube que já nasce grande, eu mensuro pela grandeza da sua torcida. O Manaus tem essa particularidade, dificilmente os clubes-empresas que surgiram no Brasil eles não nascem com uma torcida grande como a do Manaus. Acho que o nome Manaus, na cidade de Manaus, mais uma metrópole, em arena de copa do mundo tudo isso contribuiu para o clube já nascer com uma torcida muito bonita, muito grande. E posterior nós vamos buscar informações do clube e eram as melhores possíveis”.

Foto: Ismael Monteiro/Manaus FC

Foto: Ismael Monteiro/Manaus FC

Nos 90 dias, Luizinho Lopes já comandou 13 jogos oficiais na caminhada da Série C. Até aqui são quatro vitórias, seis empates e três derrotas. Ele admite qual foi o duelo mais difícil de digerir

“Dos 13 jogos, o jogo da Jacuipense. Eu acho que foi oque a gente menos desempenhou. Mesmo assim o adversário venceu por 1 a 0 com apenas finalização no segundo tempo que foi aquele gol do Kanu, em uma cobrança de escanteio”

Duelo entre Jacuipense x Manaus em Jacuípe no mês de Agosto. Foto: Leanderson Lima/Manaus FC

Duelo entre Jacuipense x Manaus em Jacuípe no mês de Agosto. Foto: Leanderson Lima/Manaus FC

O jogo que Luizinho se refere ocorreu na  terceira rodada da competição e era o segundo duelo que o treinador comandava. O time baiano venceu e o Manaus se comportou tão timidamente que não houve sequer cartão para algum atleta do time amazonense

Foto: Leanderson Lima/Manaus FC

Foto: Leanderson Lima/Manaus FC

Luizinho começou a carreira como técnico no futebol profissional em 2016, pelo Globo (RN). Treinou o Confiança (SE), América de Natal, Treze (PB) e o Uberlândia (MG). O Manaus é sua primeira experiência no Norte. Ele confessa qual seu maior objetivo na carreira.

“Com os pés no chão, com muita humildade conseguir militar entre os treinadores da série A do Campeonato Brasileiro. Me tornar um treinador nível série A. Esse é meu grande objetivo”.

É claro que bem adaptado à cidade de Manaus, o treinador do Gavião destaca a força do povo amazonense e a culinária

“A cidade de Manaus, cidade acolhedora, o povo. A torcida temos tido alguns contatos mas não sentir a torcida no estádio, isso é uma coisa que eu lamento muito, uma coisa que muito me chamou atenção quando aceitei esse projeto. A força do torcedor, aquela arena lotada, o calor daquela torcida..infelizmente só por vídeo até agora devido a essa pandemia. E a culinária, o tambaqui realmente é espetacular”

O próximo compromisso do Manaus é neste sábado (14), diante do Treze da Paraíba. No primeiro turno o duelo terminou em empate na Arena da Amazônia – 1 a 1. 

Reportagem: Larissa Balieiro

Útimas notícias