4 de junho de 2019 15h33 - Atualizado em 4/06/2019 15h33

Investigação apura crimes ambientais em invasões da capital

O inquérito está sendo conduzido pela Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente
ERLON RODRIGUES (1)

Integrantes de uma organização criminosa suspeitos de envolvimento com tráfico de drogas, venda ilegal de terrenos e formação de milícia nas invasões Cidade das Luzes, no Tarumã, zona oeste, e Buritizal, no Nova Cidade, zona norte, são alvos de uma nova investigação da Polícia Civil. Está sendo apurada a prática de crimes ambientais para instalação ilegal das comunidades.

O inquérito está sendo conduzido pela Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente (Dema) e foi instaurado após a Operação Cidade das Trevas, deflagrada no último dia 14 de maio.

“Instauramos um inquérito para apurar todos os crimes ambientais, porque são crimes conexos, e os acusados têm ligações entre si. Há mais de dez pessoas envolvidas, entre presos durante a Operação e investigados, e uma vasta área de degradação ambiental já identificada”, disse a titular da Dema, delegada Carla Biaggi.

Entre os crimes estão destruição de área de preservação permanente, poluição e construção em solo não edificável. De acordo com a delegada, as investigações devem ser concluídas em até 30 dias.

Cidade das Trevas

A Operação foi coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e executada em conjunto pelas Polícias Civil e Militar, com o Corpo de Bombeiros, o Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC) e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM).

Ao todo, nove pessoas foram presas, e foram apreendidos sete carros, 30 celulares, R$ 16,1 mil e diversos documentos relacionados às vendas de terrenos.

Útimas notícias