13 de março de 2018 14h21 - Atualizado em 13/03/2018 14h21

Homem é preso acusado de aplicar golpes de passagens aéreas em Manaus

Nos últimos dois meses, Marcos Rogério aplicou golpe de mais de R$ 40 mil reais
MARCOS ROGÉRIO FONSECA_FOTOS ROBSON ADRIANO (8)


A equipe de investigação do 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), sob o comando do delegado Jeff David Mac Donald prendeu por estelionato Marcos Rogério Ribeiro Fonseca, 39, nesta terça-feira (13). Conforme a Polícia Civil, o homem estava sendo procurado por aplicar golpes na capital ao negociar passagens áreas falsas e causar prejuízo estimado em R$ 40 mil a duas agências de viagens em Manaus.

O delegado informou que o Marcos foi abordado no momento em que saía da casa onde morava, situada na rua 213 do bairro Cidade Nova, zona norte. O titular do 6º DIP destacou que constam em nome de Marcos, 55 registros de Boletins de Ocorrência (BOs) em DIPs e Especializadas, além de 30 processos no Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJ-AM), por estelionato e outros crimes.

A autoridade policial explicou que nos meses de fevereiro e início de março deste ano, Marcos aplicou golpes em duas agências de viagens, causando prejuízos de R$ 40 mil aos proprietários dos dois estabelecimentos comerciais. “Duas pessoas jurídicas foram lesadas em torno de R$ 40 mil. Os donos das agências compareceram no 6º DIP na última semana e, imediatamente, colhemos provas suficientes para representar à Justiça o pedido de prisão do infrator no Plantão Criminal. No último domingo (11), a juíza Mirza Telma deferiu a prisão preventiva do infrator e desde então ficamos em campana com o intuito de prendê-lo”, declarou o titular do 6º DIP.

Com o infrator os policiais civis apreenderam R$ 1,2 mil em espécie, um notebook, uma máquina de cartão de crédito, um celular, uma agenda contendo anotações e recibos das vendas de passagens áreas.

Marcos foi preso pela equipe de investigação do 6º DIP no dia 6 de junho de 2017, também em cumprimento a mandado de prisão preventiva pelo crime de estelionato. Na ocasião, Marcos tinha uma agência de turismo, onde realizava a venda de passagens aéreas com valores abaixo do que são praticados no mercado. Assim, as vítimas efetuavam o pagamento pela compra das passagens e só descobriam a fraude no momento do embarque, quando eram informadas que a passagem não havia sido emitida. Ele foi indiciado por estelionato. Ao término dos procedimentos cabíveis no 6º DIP, o infrator será levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde deve ficar à disposição da Justiça.

Útimas notícias