4 de fevereiro de 2020 09h30 - Atualizado em 4/02/2020 09h30

Festival Amazonas de Ópera abre site para compra de ingressos

No site além de garantir as entradas, o público poderá conferir a programação
FOTO: Michael Dantas
FOTO: Michael Dantas

O Festival Amazonas de Ópera (FAO) lançou o site oficial de vendas de ingressos para a 23ª edição, que acontecerá de 18 de abril a 7 de junho, em Manaus. O público já pode garantir antecipadamente um lugar na plateia pelo site fao.teatroamazonas.com.br. Em 2020, o festival, realizado pelo Governo do Amazonas terá apresentações no Teatro Amazonas e Teatro da Instalação.

O secretário estadual de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz, destaca que a iniciativa visa atrair o público externo para o Festival. “O site oficial é muito importante porque vai facilitar o acesso do público externo às informações sobre o evento. Turistas do Brasil e de outros países que têm interesse em conhecer o festival, a cultura do Amazonas e as belezas naturais do nosso estado, também terão a oportunidade de conferir a programação com antecedência e se planejar para estar em Manaus nesse período”, comenta.

No fao.teatroamazonas.com.br, além de garantir as entradas para as récitas, o público poderá conferir toda a programação de 2020, um histórico do evento, conhecer quem faz o festival e ficar por dentro das novidades do universo operístico.

Ingressos

Este ano os ingressos para o FAO variam de R$ 20 a R$ 100, para as récitas que acontecerão no Teatro Amazonas, e de R$ 30 a R$ 60 para as apresentações no Teatro da Instalação. Os valores são referentes à entrada inteira.

Parceria

Focado no público internacional, o FAO também firmou parceria com o Allegro HD, canal do Grupo Eurochannel, que vai divulgar toda a programação do evento para os cinco países nos quais atua: Argentina, Uruguai, Paraguai, Equador e Colômbia.

Nova edição

Em 2020, o Festival Amazonas de Ópera homenageará o compositor alemão Ludwig van Beethoven. A programação contará com as óperas “Peter Grimes”, de Benjamin Britten, numa produção em parceria com a Universidade de Los Andes, de Bogotá, e direção de cena de Pedro Salazar; “O menino maluquinho”, de Ernani Aguiar, baseada na obra homônima de Ziraldo, com direção de cena de Matheus Sabbá; “Fidelio”, única ópera de Beethoven, numa montagem em parceria com a Ópera da Colômbia e direção de cena de Alejandro Chacon; “Armide”, de Christoph Willibald Gluck, dentro do Laboratório de Ópera Barroca, com direção de cena de William Pereira; e “Attila”, de Giuseppe Verdi, com direção de cena de Julianna Santos.

Útimas notícias