3 de março de 2021 16h28 - Atualizado em 3/03/2021 16h28

Deputado defende reabertura de salões de beleza e barbearias no AM

A pauta foi sugerida pelo deputado estadual João Luiz (Republicanos)

A reabertura de salões de beleza e barbearia foi tema de discussão no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam). A pauta foi sugerida pelo deputado estadual João Luiz (Republicanos), que defendeu o fim da suspensão dos serviços.   

Diante da necessidade de se manter empregos de mais de 50 mil profissionais do setor, o parlamentar informou que propôs ao Governo do Estado, por meio de indicação, a reabertura imediata dos, aproximadamente, 5 mil estabelecimentos de beleza, entre salões, barbearias e incluindo clínicas estéticas, no Estado do Amazonas. O documento também foi subscrito pelo deputado estadual Saullo Vianna (PTB).

“Esses estabelecimentos querem, apenas, uma oportunidade para oferecer seus serviços de forma segura e continuar gerando emprego e renda. Afinal de contas, o setor absorve mais de 50 mil profissionais diretamente e gera mais 150 mil empregos, indiretamente. Mas, neste momento, precisa reabrir suas portas para se manter no mercado”, afirmou João Luiz.

Na avaliação do parlamentar, os salões, as barbearias e as clínicas estéticas são bem estruturadas e têm capacidade e compromisso para reabrir as portas seguindo todos os protocolos de segurança sanitária e de prevenção de combate à Covid-19.

“Se pararmos para analisar, as pessoas passam mais tempo em uma viagem de ônibus que em um salão de beleza. O trajeto, por meio de transporte público, de quem mora no Santa Etelvina para chegar ao Centro da cidade é de, no mínimo, uma hora. Soma-se a isso, o fato de o veículo estar lotado. Enquanto que, em um salão, o tempo médio de permanência é de meia hora a 50 minutos, levando em consideração o distanciamento e o uso devido de proteção”, comparou o parlamentar.

João afirmou, ainda, que a indicação foi baseada em diálogos e reuniões com representantes do setor, o qual tem contabilizado grandes prejuízos, uma vez que os serviços estão suspensos desde dezembro do ano passado. 

“Para evitar demissões e até fechamento de estabelecimentos, representantes do Sindicato dos Salões de Barbeiros, Cabeleireiros, Instituto de Beleza e Similares (SISBISIM) e também do Sindicato dos Empregados com Carteira Assinada nos procuraram para solicitar um apoio e expor toda a situação vivida pelo setor neste momento. Além disso, nos expuseram o protocolo que será adotado pelo patronal e laboral na reabertura dos estabelecimentos e isso nos motivou a levar o problema ao governador do Estado. Tenho certeza de que, com muita sensibilidade e voltado para a manutenção de empregos, o governador irá analisar o nosso pedido e decidirá pela reabertura do setor no Estado”, concluiu João Luiz.

Útimas notícias