6 de abril de 2020 14h59 - Atualizado em 6/04/2020 14h59

Confira dicas de exercícios e atividades para praticar em casa

A Fundação Vila Olímpica elaboru uma série de exercícios para o isolamento

Com a necessidade da adoção do isolamento social para conter a expansão do coronavírus no estado, exercícios físicos e atividades que envolvam a interação familiar e o raciocínio podem ser importantes aliados par reduzir o estresse e a ansiedade ocasionados pelos dias dentro de casa. Por isso, a Fundação Amazonas de Alto Rendimento (Faar) reuniu algumas dicas, com professores da Vila Olímpica, de atividades que podem ser executadas dentro de casa.

O professor de Educação Física e coordenador do Centro de Treinamento de Alto Rendimento do Amazonas (Ctara), Carlos Alberto Junior, frisa que a educação domiciliar é um desafio para as famílias em quarentena imposta pela a pandemia, mas que algumas atividades, como brincadeiras populares, podem ser excelentes alternativas de interação, principalmente para quem tem criança em casa.

“Brincar é importante, pois, além da diversão, também permite a realização de exercícios como correr, saltar, equilibrar, arremessar, chutar, entre outras. Com materiais existentes em casa e adaptações é possível praticá-las”.

Com materiais como carvão, garrafa PET, giz, fita adesiva, balão, bola e cordas, é possível executar várias brincadeiras, como a tradicional amarelinha, que além de exercitar, também trabalhar noções de espaço, lateralidade (frente, costa, esquerdo e direito), salto, força, equilíbrio.

Outra opção de atividade é o Carangueijobol, um jogo de futebol diferente, em que as pessoas se dividem em equipes e, apoiados com os braços no chão e de barriga para cima, os jogadores tentam chutar e cabecear. Por se tratar de um jogo de equipe, a atividade favorece o espírito de cooperação.

Adultos e adolescentes

Além das brincadeiras, exercícios simples podem ser adotados por adultos e adolescentes da família, como explico a professora de Atletismo da Escolinha de Iniciação Esportiva da Vila Olímpica, Marleide Borges. Entre as dicas, a educadora destaca exercícios como corridas, mesmo que em distâncias curtas, circuito de zig zag e pular corda.

A professora também sugere ainda exercícios como polichinelos; saltitos com objetos improvisados como garrafa PET com água ou areia, que também podem ser utilizados no levantamento de peso; caminhadas, caso haja espaço, e alongamentos. Ela dá ainda dicas para quem vive em espaços menores, como apartamentos. “Se morarem em apartamentos, a simples atividade de subir e descer escadas ajuda bastante”.

Útimas notícias