25 de março de 2021 15h07 - Atualizado em 25/03/2021 15h09

Campanha arrecada recursos para tratamento de Fotógrafo da Amazônia

Lilo Clareto está com Covid-19 internado em um Hospital de São Paulo

Amigos do fotógrafo da Amazônia Lilo Clareto iniciaram um movimento para ajudar o profissional que agora é mais uma vítima da Covid. Morador da cidade paraense de Altamira (PA), Lilo está em estado grave, de acordo com os amigos. Entre as ações, foi lançada essa semana uma loja virtual (www.liloclareto.myshopify.com) para a venda de fotos do fotógrafo, considerado um “poeta das lentes”.

A história

O fotógrafo dedica a vida a denunciar as desigualdades e violações dos direitos humanos no Brasil. Lilo Clareto possivelmente se contaminou ao documentar a crise humanitária, na Volta Grande do Xingu, na Amazônia. Missão concluída voltou para casa, em Altamira, onde se radicou desde 2017 para melhor cobrir as violações cometidas contra a floresta e os povos da floresta.

Em casa, transmitiu o vírus para sua mulher, Daniela. Entregaram a pequena Maria, de dois anos, para a avó, para que ela não se infectasse, e se trancaram mais uma vez. Nos primeiros dias, Lilo acreditou que a covid-19 seria leve. Mas a covid-19 é imprevisível.

“Lilo começou a sentir-se muito mal. Deparou-se então com as dificuldades de um jornalista, um repórter fotográfico no Brasil de direitos tão precários. Freelance, nunca pôde pagar um plano de saúde. Freelance, não tem o apoio de nenhum empregador quando se contamina trabalhando”, diz a nota dos amigos.

Lilo estava internado na UTI do Hospital Regional Público da Transamazônica, em Altamira, até domingo (21). Nesta data, a fila para uma vaga na UTI tinha 17 pessoas, sinais do colapso vivido por todo o Brasil e especialmente pela Amazônia. A situação de Lilo, porém, se agravou. E ele precisava de uma UTI com mais recursos. Foi transferido em avião fretado para São Paulo e, desde então, está internado no Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Lilo só conseguiu fazer esse movimento porque amigos, de todo o Brasil, se uniram numa rede de cuidado e afeto para somar esforços e arrecadar doações. Criou-se a “Rede de Amigos do Lilão”.

Por esse esforço coletivo, intenso e incansável, a Rede conseguiu contratar um profissional que acompanhava o caso por telemedicina e, também, uma médica intensivista que viajou de São Paulo até Altamira para acompanhá-lo.

“Complementamos exames e medicamentos. E conseguimos bancar a transferência para São Paulo em avião fretado. Agora, porém, o dinheiro acabou. E Lilo segue intubado, em estado grave, precisando de tudo o que a medicina consegue fazer por uma doença tão nova”, revela a nota.

20X20 Galeria Solidária

Altamira, 21/jan/2017 - Menino da localidade conhecida por Paratizão, se refresca nas águas do lago formado pela barragem de Belo Monte.Foto: Lilo Clareto

Altamira, 21/jan/2017 – Menino da localidade conhecida por Paratizão, se refresca nas águas do lago formado pela barragem de Belo Monte.Foto: Lilo Clareto

Cada foto pode ser adquirida pelo valor de R$ 220,00 (todas as despesas inclusas), e podem ser visualizadas e escolhidas no Instagram @galeriasolidariadefotografia ou direto na loja virtual, criada para facilitar a compra: www.liloclareto.myshopify.com . Todos os recursos arrecadados serão usados para cuidar do Lilo e da sua família enquanto ele luta pela vida. O interessado recebe uma cópia em jato de tinta, papel 100% algodão Hahnemühle Photo Rag, 308g, no tamanho 20x20cm, carimbada em alto relevo com a marca d’água da 20 X 20 Galeria Solidária de Fotografia.

https://www.instagram.com/galeriasolidariadefotografia

Loja virtual: www.liloclareto.myshopify.com

Todas as fotos abaixo são parte da Galeria Solidária, de autoria de Lilo Clareto e encontram-se à venda.

Útimas notícias