17 de novembro de 2020 09h34 - Atualizado em 17/11/2020 09h34

Bragantino afunda Botafogo e deixa zona de rebaixamento da Série A

O Botafogo começou o jogo mais agressivo, mas com a pontaria pouco calibrada

O Red Bull Bragantino visitou o Botafogo nesta segunda-feira (16) e venceu por 2 a 1, de virada, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro. A partida encerrou a 21ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, iniciada no último sábado (14). O Massa Bruta subiu para o 15º lugar, com 23 pontos, saindo da zona de rebaixamento, enquanto o Glorioso, com 20 pontos, desceu para o penúltimo lugar.

O duelo marcaria a estreia de Ramón Díaz no comando do Botafogo. Como o técnico argentino teve de ser submetido a uma cirurgia e está em recuperação, o time alvinegro foi dirigido por Emiliano Díaz, filho e auxiliar de Ramón. O treinador está no país natal e só deve retornar ao Brasil em uma semana.

O Botafogo começou o jogo mais agressivo, mas com a pontaria pouco calibrada. A primeira chance aguda foi aos 19 minutos, em cobrança de falta do lateral Victor Luís que obrigou o goleiro Cleiton a uma grande defesa, no ângulo. O Glorioso só voltou a assustar aos 35, em chute do meia Éber Bessa que passou próximo à trave. O Massa Bruta respondeu aos 37, em cabeçada do atacante Ytalo, que também foi rente à meta.

A bola só balançou as redes após os 40 minutos. Aos 43, Victor Luís cruzou e o atacante Matheus Babi, de cabeça, colocou o time da casa na frente. Mas na sequência, Ytalo aproveitou a bobeada da defesa alvinegra e empatou, na primeira chance real do time paulista. A virada só não saiu aos 47 porque a batida de Ytalo, na área, foi mascada pela dividida com o zagueiro Marcelo Benevenuto.

A primeira boa chance da etapa final também foi do Bragantino. Aos oito minutos, o volante Raul recebeu do atacante Claudinho e ficou cara a cara com o goleiro Diego Cavalieri, mas desperdiçou a oportunidade. Com dificuldades para criar oportunidades com a bola rolando, o Botafogo tentou na bola parada e quase chegou lá com o meia Bruno Nazário, que cabeceou na trave, aos 13 minutos.

Melhor em campo, o clube paulista reclamou de pênalti aos 30 minutos. Após cruzamento do atacante Helinho e finalização do atacante Arthur, a bola desviou em Victor Luís, dentro da área. O árbitro de vídeo (VAR) viu um toque de mão do lateral. Entendendo que a bola resvalou primeiro na cabeça do jogador, o árbitro Rodolpho Toski Marques mandou o jogo seguir, depois de longa paralisação.

Só que, no lance seguinte, houve outro toque de mão dentro da área, agora do zagueiro Kanu, em bola desviada por Benevenuto. Desta vez, Marques assinalou o pênalti e manteve a decisão, apesar de ter sido chamado para conferir a jogada no VAR. Claudinho cobrou e virou o placar para o Bragantino. Nos acréscimos, o Botafogo tentou uma blitz atrás do empate, mas os paulistas seguraram o resultado.

Pela próxima rodada, o Bragantino recebe o Bahia na sexta-feira (20), no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP), às 20h (horário de Brasília). O Botafogo também joga em casa, mas no domingo (22). O Glorioso enfrenta o Fortaleza às 18h15, no Nilton Santos.

Confira a classificação da Série A do Campeonato Brasileiro.

Útimas notícias