3 de dezembro de 2015 07h30 - Atualizado em 3/12/2015 07h30

Bando suspeito de sequestrar e matar médico são capturados pela PC

Conforme a polícia, a prisão deles ocorreu um mês após a morte do médico oftalmologista
egídio oftalmo (Copy)

Em menos de 24 horas após ser identificado, o bando suspeito de sequestrar e assassinar o oftalmologista Egídio Corrêa Lira Júnior, 37, no dia 1º de novembro deste ano, foi capturado pela equipe de investigação da Delegacia Especializada de Homicídios e Sequestros (DEHS), nesta quarta-feira (2). A prisão deles ocorreu um mês após a morte do médico. Na última terça-feira (1º), uma nova perícia no carro do médico, uma picape Ranger, de cor prata e placa JXN 9631, foi realizada para colher impressões digitais.

Os suspeitos foram identificados na última terça, conforme o titular em exercício da DEHS, Luiz Rocha, nos quais, dois deles estavam escondidos no interior do estado. A investigação de 30 dias, contou com o comando dos delegados Ivo Martins, Luiz Rocha, Rodrigo Santoro e Daniel Leão, todos da DEHS. Crime passional foi a linha de investigação da Polícia Civil para o crime.

A polícia informou que durante a prisão dos suspeitos, foram encontradas três armas de fogo, objetos que pertenciam ao oftalmologista e o carro usado no crime, um Gol, de cor vermelha e placa não divulgada. As informações completas do crime serão repassadas nesta quinta-feira, às 9h30, durante uma coletiva de imprensa na sede da Delegacia Geral, localizada na avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste.

CRIME

O médico foi encontrado morto dentro do próprio carro com três perfurações de tiro no peito e uma lesão de esganadura, depois de ter sido sequestrado por dois homens flagrados em imagens de segurança de uma residência. De acordo com a polícia, no dia do crime, a carteira com dinheiro e documentos, celular e o aparelho de som do veículo foram roubados. No local, a perícia colheu para análise, documentos, chaves um preservativo e um lubrificante íntimo.

Útimas notícias