9 de janeiro de 2019 13h34 - Atualizado em 9/01/2019 13h34

Banda do Boulevard reverencia tolerância e respeito

Uma das tradicionais Bandas de Carnaval acontece no dia 24 de fevereiro
Foto: Ingrid Anne/Manauscult
Foto: Ingrid Anne/Manauscult

A Banda do Boulevard já se prepara para o Carnaval e, neste ano, escolheu celebrar a tolerância e o respeito às diferenças com o tema “Sou diferente, somos iguais”, que marca o refrão do samba composto por Frank Mocidade e Mulher do Samba. A Banda do Boulevard já tem data marcada para a grande festa que, todos os anos, reúne milhares de foliões na Avenida Álvaro Maia, zona Sul da cidade: 24 de fevereiro. A expectativa é superar o público de 2018, estimado em 150 mil pessoas.

O que queremos passar é uma mensagem em favor da tolerância em todos os níveis: política, religiosa, racial, de orientação sexual, enfim, um tema em favor do respeito e da liberdade. Desta forma, seguimos firmes na nossa tradição de defender a liberdade e a igualdade”, afirma Manoel do Carmo Chaves Neto, o Maneca, presidente da banda.

Desde novembro passado, a banda já vem colocando o bloco na rua,  ensaiando e fazendo o “esquenta” para a folia deste 2019. Os ensaios da bateria foram suspensos para abrir espaço para as festas de fim de ano, mas serão retomados no próximo dia 19 de janeiro sob o comando de Iron Maciel.

Mestre da bateria da Reino no Unido da Liberdade por 27 anos, Iron Maciel tem uma relação antiga com a banda. “Iron é uma figura muito querida, ele participou do projeto de retomada da Banda do Boulevard em 2006 e estamos muito felizes de tê-lo como nosso mestre de bateria agora”, disse Manoel do Carmo.

Olhar social 

 Com 32 anos de existência e já consolidada como uma das principais atrações do carnaval se rua da capital amazonense, a Banda do Boulevard está sempre atenta aos temas sociais e àqueles que dizem respeito ao cotidiano da cidade.  Em 2018, o samba que animou o carnaval da Boulevard exaltou o antigo prédio da Faculdade de Direito, localizado no Centro antigo de Manaus, na área da Praça dos Remédios. Batizado de “Jaqueira”, o prédio é alvo de um movimento pela sua preservação, dada a importância histórica.

“Em 2019 optamos por celebrar a tolerância, a vida e a pluralidade da nossa gente brasileira. Como na letra do samba, queremos desfilar nosso alto astral, pois a intolerância não cabe mais”, disse Maneca.

Útimas notícias