12 de março de 2018 20h32 - Atualizado em 13/03/2018 11h14

Após matar jovem com 48 facadas dupla é presa e confessa crime

Polícia Civil de Itacoatiara conseguiu prender os suspeitos em menos de 24 horas
Juciney dos Santos da Silva e Adriano Felipe Stone Pereira, suspeitos de matar com 48 facadas Adrielson
Juciney dos Santos da Silva e Adriano Felipe Stone Pereira, suspeitos de matar com 48 facadas Adrielson

Os suspeitos da morte de Adrielson Bentes Rolim, 18, atacado com 48 facadas, no último dia 11, na rua rio Amazonas, bairro Mamoud Amed, em Itacoatiara (a 274 quilômetros de Manaus),  Juciney dos Santos da Silva, o “Cabeça”, 20, e Adriano Felipe Stone Pereira, 18, foram presos pela Polícia Civil do município.

A polícia relatou ter conhecimento de que Adrielson era o suspeito da morte de Carlos José Marques da Trindade, o “Capitão”, ocorrida no dia 13 de agosto do ano passado, no bairro Jauari, também em Itacoatiara.

Conforme a Polícia Civil, preliminarmente acreditava-se que o assassinato de “Capitão” teria relação com a morte de Adrielson. No entanto, após diligências a polícia chegou aos suspeitos: Juciney , o “Cabeça” e Adriano Felipe. Os dois suspeitos se apresentaram na delegacia e confessaram serem os autores do homicídio de Adrielson.

Os suspeitos relataram, em depoimento, que no dia do crime eles estavam comemorando o aniversário de 18 anos de Adriano, e consumindo bebida alcoólica no bairro Mamoud Amed,  quando Adrielson passou no local e jogou uma pedra neles e, em seguida, puxou uma faca de sua cintura e partiu em direção a eles.

A partir disso, Juciney conseguiu uma pedaço de madeira e foi em direção ao Adrielson. Adriano também atacou a vítima. Ao alcançarem Adrielson, Juciney pegou a faca que havia caído no chão e começou a desferir os golpes em Adrielson e, após parar de esfaquear, seu colega Adriano pegou a faca e continuou a golpear Adrielson.

Em seus depoimentos, os acusados afirmaram que Adrielson tinha por costuma causar confusão no bairro Mamoud Amed e ameaçar os moradores, sempre dizendo que já havia matado um no bairro Jauari e não tinha medo de matar de novo.

Os acusados vão responder por homicídio qualificado e o caso será encaminhado à Justiça.

Da Polícia Civil

Útimas notícias