7 de abril de 2020 08h49 - Atualizado em 7/04/2020 08h49

Amazonas contabiliza 532 casos do novo coronavírus (Covid-19)

A capital amazonense continua com o maior número de casos da doença (473)
Coletiva medidas coronavírus - Rodrigo Santos/Secom
Coletiva medidas coronavírus - Rodrigo Santos/Secom

O Amazonas registra, nesta segunda-feira (6), 532 casos do novo coronavírus, com 115 novos diagnósticos nas últimas 24 horas. O número de mortes subiu para 19 e há casos de Covid-19 em 12 municípios, além de Manaus, capital do Estado.

As informações sobre o monitoramento de casos e medidas de prevenção e controle do novo coronavírus foram atualizadas em live transmitida nas redes sociais do Governo do Amazonas, com a participação do secretário de Estado de Saúde (Susam), Rodrigo Tobias de Sousa, e da diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Rosemary Costa Pinto.

Dos 532 casos, 473 são de Manaus e 59 do interior. Além da capital do Amazonas, as cidades que já identificaram casos de Covid-19 são Manacapuru (28), Itacoatiara (8), Santo Antônio do Içá (7), Parintins (4), Iranduba (3), Tonantins (3), Anori (1), Boca do Acre (1), Careiro da Várzea (1), Jataí (1), Novo Airão (1) e São Gabriel da Cachoeira (1).

Ampliação de atendimento – Rodrigo Tobias informou que o Estado trabalha para ampliar a capacidade de atendimento do Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, na zona norte de Manaus, unidade referência para o atendimento de pacientes graves da doença, que necessitam de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

“Hoje nós temos 69 respiradores. Desses, 19 respiradores podem ser utilizados, ou seja, estão em espera para serem utilizados. Nós temos ainda 53 respiradores em recuperação, em manutenção, em que a gente pode recebê-los recuperados até a próxima semana”, informou Rodrigo Tobias.

O secretário de Saúde também afirmou que a equipe da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) já trabalha dentro do hospital da universidade Nilton Lins, na zona centro-sul de Manaus, para adaptá-lo para o atendimento de pacientes com Covid-19. O hospital tem capacidade para 400 leitos clínicos.

“Hoje, nós estamos fazendo os últimos detalhes e ajustes necessários para que a gente possa, no prazo máximo de sete dias, já ocupar os 400 leitos clínicos do hospital Nilton Lins”, disse o secretário de Saúde.

Fique em casa – A diretora-presidente da FVS-AM ressaltou que quanto menos as pessoas saírem de casa, menor será a transmissão do vírus, diminuído a necessidade de leitos de UTI para casos graves.

Rosemary Pinto lembrou que todas as 19 pessoas que morreram em decorrência da Covid-19 estavam em grupos de risco. Por isso, há a necessidade de proteção e isolamento de idosos e de pessoas que têm algum tipo de comorbidade.

“A gente pode reduzir esses números e evitar a necessidade de UTI, evitar a necessidade de internação, evitar o agravamento e até mesmo a morte se nós ficarmos em casa, se nós obedecermos todas as medidas que estão sendo preconizados pelos decretos do Governo do Amazonas, se nós evitarmos nos expor. O vírus está circulando, as pessoas estão circulando com o vírus, e a tendência é de agravamento”, afirmou a diretora da FVS-AM.

Os dados das FVS-AM mostram que nesta segunda-feira havia 82 pessoas com diagnóstico confirmado internadas, sendo 45 na rede privada e 37 na rede pública. Desse total de internados, 38 estão em leitos de UTI – 22 em hospitais particulares, e 16 em hospital público (Delphina Aziz).

Útimas notícias