9 de setembro de 2019 08h10 - Atualizado em 9/09/2019 08h10

AM reduz número de focos de calor em 70% nos primeiros cinco dias de Setembro

Com a redução, municípios saem do ranking nacional de cidades com mais queimadas no Brasil
QUEIMADAS SUL DO AM

O Amazonas reduziu em mais de 70% o número de focos de calor nos primeiros cinco dias de setembro, em relação ao mesmo período em 2018, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Com a queda no número de queimadas, o Amazonas caiu de 3º para 5º no ranking da Amazônia Legal e deixou de ter municípios na lista dos 10 primeiros municípios com mais focos de calor no país.

Os dados do Inpe, divulgados em boletim da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), apontam que, entre os dias 01 a 05 de setembro de 2019, o Amazonas registrou 525 focos de calor. Em 2018, no mesmo período, o estado teve 1.776 focos.

O município de Apuí (a 347 quilômetros de Manaus) apresentou uma das maiores reduções, caindo para 8º no ranking dos municípios do Amazonas com mais focos, após encabeçar a lista por semanas consecutivas. Nos primeiros cinco dias do mês, o município registrou apenas 12 focos de calor.

“Historicamente, a Semana da Pátria (primeira semana de setembro) é a que registra mais altos índices de focos de calor, e conseguimos mudar este cenário com as equipes em campo. E, apesar dos resultados positivos, seguimos em alerta, considerando que o mês de setembro é considerado um dos mais críticos por conta da intensificação da estiagem. Estamos ampliando as ações de educação ambiental, em conjunto com a fiscalização e combate aos focos, para garantir redução no dano à floresta e a qualidade de vida da população amazonense”, afirmou o secretário estadual de Meio Ambiente, Eduardo Taveira.

Para o diretor-presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Juliano Valente, o trabalho em conjunto com o Exército Brasileiro tem sido essencial para o fortalecimento das ações e a diminuição do dano à Amazônia. “Essa redução mostra a eficiência das ações integradas realizadas pelos governos estadual e federal. Usando inteligência, estamos identificando focos e combatendo as queimadas, evitando danos maiores à floresta. Em paralelo, os fiscais estão autuando e multando quem cometeu ilícitos ambientais”, destacou o diretor-presidente do Ipaam, Juliano Valente.

Sul do Amazonas

Dos dez municípios com mais focos, oito estão no sul do Estado. A região é o foco das operações Curuquetê e Verde Brasil, do Governo do Amazonas e Governo Federal, por meio do Exército Brasileiro. Em dois dias, dois empreendimentos em Apuí e Humaitá (a 590 quilômetros da capital) foram multados em mais de R$ 4,27 milhões por queimadas, desmatamento ilegal e produção de carvão sem licença.

Ação integrada

A operação é realizada em conjunto pela Sema, Ipaam, Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), órgãos da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), Defesa Civil do Amazonas, Polícia Federal e Exército Brasileiro.

Humaitá foi escolhida como a cidade base da operação, e o município de Apuí também atua como ponto de apoio das ações em campo das tropas de combate às queimadas e desmatamento ilegais. Os Centros Multifuncionais da Sema e Ipaam em Apuí, Boca do Acre e Humaitá funcionam como núcleos para atender às demandas dos agentes envolvidos na operação.

Útimas notícias