1 de novembro de 2019 21h54 - Atualizado em 1/11/2019 21h54

Aleam lança campanha Novembro Azul e chama atenção para saúde

No mês dedicado aos cuidados dos homens, casa parlamentar foca na prevenção
14_ALEAM_ILUMINAÇÃO NOVEMBRO AZUL FOTO ELISA GARCIA MAIA

A Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) lançou nesta sexta-feira (1) a Campanha Novembro Azul, com a inauguração da iluminação do seu prédio, no intuito de alertar e conscientizar os homens sobre cuidados com a saúde e a prevenção do câncer de próstata. Durante o mês de novembro, diversos prédios e monumentos históricos se iluminam de azul com o objetivo de chamar a atenção para o movimento global de conscientização em prol da saúde do homem.

Apesar da campanha ter nascido com o objetivo específico de cuidar da saúde urológica, ela foi ampliada para chamar atenção aos cuidados da saúde do homem como um todo. Serão realizadas durante o mês de novembro diversas ações como palestras, consultas e exames entre os servidores e seus dependentes da Aleam. De acordo com o diretor de Saúde da Aleam, Arnoldo Andrade, o aumento dos casos de câncer de próstata preocupa e é necessário que os homens realizem os exames. “A educação continuada vem surgindo efeito no comportamento do homem de ir ao médico e agora com o novembro azul a nossa intenção é diminuir mais ainda o preconceito em relação ao exame de toque, reduzindo cada vez mais o número de câncer de próstata”, afirmou.

Para o presidente da Assembleia Legislativa, Josué Neto, o papel da instituição também é de preservar a saúde de seus servidores e é imperativo que todos se conscientizem da seriedade do tema. “É importante que cada um de nós conscientize nossos familiares e amigos. O trabalho da prevenção é muito importante e não é só em novembro que se deve fazer o exame, mas durante o ano todo”, disse.

De acordo com o urologista George Lins de Albuquerque, chefe do serviço de urologia da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), o Novembro Azul vem para alertar a população masculina, a partir dos 50 anos, sobre a questão da política de rastreamento do câncer de próstata e a importância do diagnóstico precoce através do exame de PSA, com coleta de sangue para verificar os antígenos específicos da próstata que denunciam alguma afecção na glândula, e do exame de toque. Ele explica que, quando são realizados os dois procedimentos, a chance de erro em detectar o câncer é de 5% a 10%.

“Existem também dois grupos de risco que, a partir de 45 anos, devem procurar o especialista. São pacientes com histórico familiar de primeiro grau, que tem cerca de dez vezes mais chances de desenvolver o câncer de próstata; e os negros”, informa o médico. “É importante a população entender que o rastreamento é fundamental para que se possa diagnosticar precocemente a doença e instituir um tratamento com intenção curativa imediatamente”, esclareceu.

Estiveram presentes à solenidade os deputados Sinésio Campos (PT), Felipe Souza (Patriota), Fausto Jr. (PV), João Luiz (Republicanos) e Carlinhos Bessa (PV), além de servidores e servidoras do Poder Legislativo.

Útimas notícias